Sonda-me

Archive for setembro 2012

Eu ainda olho para trás, sentindo a dor daqueles que me protegeram. Querendo fazer algo mais, para compensar aqueles que lutaram por mim. Pois de mim a morte foi afastada com o preço da vida daqueles que me amavam. Assim eles morreram com prazer, para que, eu, então, pudesse viver.

Aqueles que me amavam me protegeram. Agora é a minha vez. Protegerei a todos, com meu corpo e alma até pararem de responder. Eu não vou falhar, pois a morte não será uma desculpa. Eu estou na guerra. Vejo dor, morte e sofrimento. Então minha vida eu doo, assim como aqueles que me protegeram fizeram por mim. Será um ciclo de trocas de bravura e coragem. Onde habitam amor e compaixão. Mesmo em uma guerra. Será sempre fortificado e levado adiante com o exemplo daqueles que te salvaram, despojando-se de si mesmos, virando criaturas despojadas e desfiguradas, doando a própria vida. Suas vidas nunca serão doadas em vão. Você levará o ciclo adiante, se espelhando no exemplo daqueles que te salvaram.

Eu protegi a todos quais eu pude. Embrenhei-me no fim do mundo, e agora sinto um vazio. Vejo que a morte se aproxima. Como superar tudo isso e não perder a esperança? Estou no covil das trevas. O mestre da escuridão misturou uma poção. Sobre a chama eterna que queima intensamente. Eu provei a bebida, e dancei durante a noite toda. Agora não vejo mais esperança para mim.

Mas mesmo onde somente as trevas prevaleciam, vem agora o raiar do sol. Ouço o chamado de um trovão distante, o qual desnorteou a escuridão, fazendo pesar o terror sobre seus ombros. Assim como meus sentimentos interiores me condenavam. Livrei-me do poder do mestre da escuridão. Agora corro ao meu mestre, que traz a vida àqueles que se encontram no fim.

Fui resgatado no fim do túnel. Meu salvador fora totalmente desfigurado, somente para me resgatar. Durante caminho eu já havia partido, para a terra onde reina aquele que é o bem. Por pouco não estaria lá, por provar daquilo que não me convém.

De que valeu se sacrificar para salvar um cadáver? De tudo valeu a pena. No momento da morte lhe veio o arrependimento que novamente o levou a praticar o bem. E no fim de seu tempo estas palavras me foram sussurradas com amor: eu sabia que o senhor não iria me deixar.

Assim este ciclo tem continuidade. Com uma fórmula que supera a esperança. Aquela que somente foi aprendida no fim do túnel, e trouxe forças para regressar à luz.

Fé.

Luis Rafael

“Felizes são vocês quando os insultam, perseguem e dizem todo tipo de calúnia contra vocês por serem meus seguidores. Fiquem alegres e felizes, pois uma grande recompensa está guardada no céu para vocês. Porque foi assim mesmo que perseguiram os profetas que viveram antes de vocês.” (Mt 5, 11-12).

   Ao ouvirmos falar sobre perseguição religiosa, cristãos morrendo por causa da sua fé em Cristo, mártires,     logo nos remetemos aos primeiros séculos após a vida, morte e ressurreição de Jesus. Realmente, muitos foram mortos e torturados, como Estevão (At 7, 60) e Tiago (At 12, 2), porém foi no século XX o registro do maior número de cristãos mortos perseguidos por causa de sua crença. Esse terrível quadro se mantém nos dias atuais e a tendência é piorar cada vez mais. Porque em um mundo que se diz liberal e democrático, onde tudo é permitido, ser um cristão autêntico e professar a sua fé é um absurdo e altamente censurado? Porque a mídia não divulga todas essas mortes e os órgãos mundiais não defendem o direito a vida?

Segundo a “Classificação de países por perseguição 2012” da Portas Abertas Internacional (movimento internacional que apoia os cristãos perseguidos), o país mais intolerante para com um cristão é a Coreia do Norte. Para termos uma pequena noção do terrível cenário que assola este país, se uma criança coreana for encontrada pedindo e/ou recebendo alimentos de um estrangeiro, os soldados norte-coreanos arrancam todos os seus dentes a sangue frio e a espancam. No Uzbequistão (sétimo lugar do ranking) a impressão ou importação de literatura cristã é proibida e os cristãos são multados ou presos (as multas equivalem a até 100 vezes o salário mínimo). O grupo radical Boko Haram ao assumir a autoria de um ataque que resultou na morte de mais de 50 cristãos na Nigéria, afirmou que os cristãos devem deixar Cristo e aceitar o islamismo, ou “jamais terão paz novamente”.

Apesar de não termos uma situação semelhante no Brasil, enfrentamos uma redução significativa dos valores cristãos em nossa sociedade e muitos tentam “sufocar” os movimentos religiosos em defesa da vida e da moral. A mídia, em geral, ataca as bases e os ideais cristãos. A família tradicional (pai e mãe) está condenada num país onde o divórcio tornou-se natural, o casamento um mero formalismo e o conceito de pai e mãe é considerado preconceituoso por uma parte da população. A homofobia, o direito de tirar a vida de um inocente e a banalização da sexualidade ganha forma e cresce o número de adeptos e defensores da imoralidade. Aos poucos o Brasil deixou de ser um país cristão para tornar-se laico. Quanto tempo demorará para se tornar um país ateu?

Diante deste cenário, nós cristãos não podemos desanimar e abandonar a nossa fé, pelo contrário, devemos nos unir em oração, agir, apoiar e defender os valores morais e cristãos. Temos que levantar a “bandeira” da vida e não permitir a manipulação da mídia.

Observação: A fonte dos dados utilizados neste artigo encontra-se no site www.portasabertas.org.br. Visite e conheça um pouco mais sobre a Igreja Perseguida.

Wesley Ferreira

Todo santo é por excelência uma pessoa alegre, feliz… aahh o sorriso

A felicidade é uma virtude, e é impressionante o que um sorriso é capaz de fazer! Alguém discorda?

Um sorriso rasgado, um sorriso de céu como o da Chiara então….

“Há uma luz que Brilha ao nosso redor,

que brilha em nossos corações.

é tão envolvente, doce, cândida,

que me enleva.

Chiara, o teu belíssimo sorriso,

Chiara, os teus maravilhosos olhos,

que me arrebatam na imensa doçura.”                                ( Rosario Toscano )

Um sorriso que reflete o céu, e por refletir o céu é um sorriso que cativa, que chama atenção! Não é um sorriso vazio, reflete algo a mais, algo maior. Felicidade é uma virtude, um dom. E um dom de tamanha grandeza não pode ser escondido, e que outra maneira melhor de partilhar esse dom do que SORRINDO?

Chiara soube encontrar a verdadeira felicidade. A felicidade que vem de  Deus, nem o câncer, a dor, os problemas, etc, foram capazes de tirar o sorriso do rosto dela. Por que a razão do seu sorriso era muuuuito maior do que qualquer outra coisa.

Existem inúmeros depoimentos de pessoas que ao olhar sua foto se sentiram imensamente tocadas. Muitos relatam que se sentiam em total paz e serenidade ao olhar para as fotos da Chiara, outros dizem que ao ver o sorriso da Chiara compreenderam que necessário voltar-se a Deus cada dia mais.

“Seu rosto parecia sempre a brilhar, para Chiara ser fiel a vontade de Deus era o mais importante, e ela o  fazia com um sorriso! Um sorriso rasgado”

“Até o fim do tempo, Ela estava com um sorriso rasgado.”

Clara Fonseca

Alguns amigos sabem de minha devoção a Beata Madre Tereza de Calcutá (hoje é dia dela!!!) e depois de um episódio acontecido comigo há pouco tempo, decidi ser este o tema do meu primeiro post…

O episódio aconteceu no túnel da Aman, eu estava descendo e qual não foi minha surpresa, quando no meio do caminho vi duas velhinhas subindo… Até aí tudo bem, não sei se conseguiria ajudá-las a subir, podería ficar meio apertado na calçada…  Mas tinha um detalhe: elas empurravam uma cadeira de rodas com um homem sentado nele. Quando vi aquilo, desci rápido e fui empurrar, a senhorinha que empurrava a cadeira estava muito ofegante… Pra mim foi tão rápido, não me custou nada, nem esforço, nem tempo… Ela agradeceu com um largo sorriso. Me veio então à memória dois jovens que passaram por mim antes delas, eles passaram por elas, havia outras pessoas do outro lado também… Pensei comigo: “por que ninguém ajudou?”.

Não… não me ponho num pedestal… Longe de me promover! Como relatei acima, NADA ME CUSTOU e justamente por isso não entendi por que ninguém mais o fez… Sem querer julgar ninguém, talvez apenas não tenham visto, talvez seja aquela coisa de “olhei, mas não vi”, quem sabe…

Muitas vezes o jovem olha um tema como este e pensa: “Caridade? Não, não é para mim… deixe isso para a Madre Tereza, para quem tem tempo…”.  Pode parecer algo distante, nessa correria do dia-a-dia, a busca pela prática da CARIDADE.

Pois bem, eis o que Nossa amada Madre Tereza dizia a respeito de algo grande como, por exemplo, a promoção da Paz mundial: “Vá para casa e ame sua família.” Podemos tomar este exemplo para a nossa CARIDADE.

Sabe por que não conseguimos realizar esse “feito grandioso”? Justamente por não o vermos nas coisas pequenas da nossa rotina…  Precisamos, como Santa Teresinha do Menino Jesus, seguir o caminho da simplicidade. veremos então que, quando deixamos de fazer um bem,  deixamos de praticar a caridade. Damos a “desculpa” de ser algo grande,mas estamos, na verdade, apenas nos refugiando em nosso comodismo…

Faça um teste! Pense em algo, um ato pequeno, talvez você nem considere ser caridade, mas que esteja ao seu alcance. Por exemplo, arrumar sua cama sem que precise ninguém mandar? Que tal colocar a roupa no varal para que sua mãe se sente. Ou comprar o pão… Que tal se oferecer para levar seu irmãzinho no colégio para que seu pai não precise acordar tão cedo?  Talvez seja fácil no início, talvez você não persista por muito tempo… Quem sabe… o que importa, é que você terá começado!

Vamos parar um pouco, refletir e nos decidamos por seguir o caminho da simplicidade de Santa Terezinha, decidamos por promover a paz mundial, como nos orientou Madre Tereza de Calcutá.

“A Santidade não é luxo de umas poucas pessoas, mas um simples dever para ti e para mim.” Madre Tereza de Calcutá

Grande abraço,

Mônica Siqueira


Gosto de pensar no Sonda-me como uma família, porque famílias são escolhidas e sonhadas por Deus! Formadas segundo a vontade de Deus! E também porque família é para sempre, tomamos rumos diferentes, seguimos para outras direções, mas, não isso importa, já que o que une é muito maior do que distância, tempo, etc!

No Sonda-me o que nos une é um ideal, uma meta e DEUS. Pois foi Deus que nos sonhou juntos, porque: “Juntos somos mais!” (rsrs).

Sozinhos somos fracos, então Deus com sua infinita misericórdia nos juntou, para que caminhemos lado a lado, nos ajudando! Deus sempre soube que sozinhos seria mais difícil para alcançarmos a santidade, daí Ele sonhou o Sonda-me, para que tivéssemos muitos amigos. Amigos que se ajudassem na caminhada, pois somos uns responsáveis pelos outros! Afinal ir para o céu acompanhado de seus amigos deve ser ainda melhor!

Ser Sonda-me é muito mais do que participar de reuniões do grupo jovem, nos domingos as 17h na Capelania (momento propaganda!!!). Ser sonda-me é assumir um ideal de vida; é buscar uma meta (a santidade) a qualquer custo;
Ser sonda-me é buscar ser santo sem deixar de ser jovem! É se reunir com os amigos e se divertir, contar piadas, rir, brincar e conversar
sobre o céu, sonhar com o céu!
Ser sonda-me é algo que só “QUEM É SABE”

Então…. fica aqui o convite!!! rs

bjbj,

Clara Fonseca