Sonda-me

Archive for the ‘Formação’ Category

061204

  Vivemos uma época muito especial no Ano Litúrgico, o Tempo do Advento. Esperamos ansiosamente a vinda de Cristo, o Messias. O nascimento do Menino Deus há mais de 2000 anos numa manjedoura, faz-nos relembrar que Ele virá outra vez ainda, de forma definitiva, para implantar o “novo céu e a nova terra”. Com isso, somos conduzidos a certas reflexões: como tenho me preparado para o NATAL? E para a segunda vinda de Cristo?

   Preparar-se bem para o NATAL não é sinônimo de compras, papai Noel, luzes, panetone e peru, mas sim de SILÊNCIO, ORAÇÃO E CONTEMPLAÇÃO deste grande mistério Divino, mistério não pelo fato de que talvez seja verdadeiro ou não, mistério porque a nossa inteligência não consegue compreender na plenitude o motivo, a razão de um Deus fazer-se homem, pobre, só por Amor a cada um de nós.

   E quando Cristo virá novamente? Muitos se questionam sobre isso, mas a certeza é que só o Pai sabe. Profecias mirabolantes já “acabaram” com o mundo diversas vezes, contundo as pessoas não se cansam de acreditar em novas mentiras. A Igreja Católica permanece firme em sua Doutrina, na Sagrada Tradição e na Sagrada Palavra, e convida a cada um de nós a buscar e encontrar a Verdade, a fonte da nossa alegria e esperança… Devemos estar sempre atentos, orando e vigiando, buscando uma vida de santidade, para não sermos surpreendidos com a vinda de Cristo.

   Por fim, caso você está em dúvida se realmente vale a pena esperar a volta de Cristo, viver um NATAL Cristão, usarei um comentário feito pelo Professor Felipe Aquino: “NUNCA VI ALGUÉM QUE SEGUE A PALAVRA DE DEUS SE ARREPENDER, MAS JÁ VI MUITOS QUE SEGUIAM AS COISAS DO MUNDO CONVERTEREM-SE E SE ARREPENDEREM DA VIDA QUE LEVAVAM”.

   Viva um verdadeiro NATAL, ainda dá tempo!

Wesley Ferreira

“Felizes são vocês quando os insultam, perseguem e dizem todo tipo de calúnia contra vocês por serem meus seguidores. Fiquem alegres e felizes, pois uma grande recompensa está guardada no céu para vocês. Porque foi assim mesmo que perseguiram os profetas que viveram antes de vocês.” (Mt 5, 11-12).

   Ao ouvirmos falar sobre perseguição religiosa, cristãos morrendo por causa da sua fé em Cristo, mártires,     logo nos remetemos aos primeiros séculos após a vida, morte e ressurreição de Jesus. Realmente, muitos foram mortos e torturados, como Estevão (At 7, 60) e Tiago (At 12, 2), porém foi no século XX o registro do maior número de cristãos mortos perseguidos por causa de sua crença. Esse terrível quadro se mantém nos dias atuais e a tendência é piorar cada vez mais. Porque em um mundo que se diz liberal e democrático, onde tudo é permitido, ser um cristão autêntico e professar a sua fé é um absurdo e altamente censurado? Porque a mídia não divulga todas essas mortes e os órgãos mundiais não defendem o direito a vida?

Segundo a “Classificação de países por perseguição 2012” da Portas Abertas Internacional (movimento internacional que apoia os cristãos perseguidos), o país mais intolerante para com um cristão é a Coreia do Norte. Para termos uma pequena noção do terrível cenário que assola este país, se uma criança coreana for encontrada pedindo e/ou recebendo alimentos de um estrangeiro, os soldados norte-coreanos arrancam todos os seus dentes a sangue frio e a espancam. No Uzbequistão (sétimo lugar do ranking) a impressão ou importação de literatura cristã é proibida e os cristãos são multados ou presos (as multas equivalem a até 100 vezes o salário mínimo). O grupo radical Boko Haram ao assumir a autoria de um ataque que resultou na morte de mais de 50 cristãos na Nigéria, afirmou que os cristãos devem deixar Cristo e aceitar o islamismo, ou “jamais terão paz novamente”.

Apesar de não termos uma situação semelhante no Brasil, enfrentamos uma redução significativa dos valores cristãos em nossa sociedade e muitos tentam “sufocar” os movimentos religiosos em defesa da vida e da moral. A mídia, em geral, ataca as bases e os ideais cristãos. A família tradicional (pai e mãe) está condenada num país onde o divórcio tornou-se natural, o casamento um mero formalismo e o conceito de pai e mãe é considerado preconceituoso por uma parte da população. A homofobia, o direito de tirar a vida de um inocente e a banalização da sexualidade ganha forma e cresce o número de adeptos e defensores da imoralidade. Aos poucos o Brasil deixou de ser um país cristão para tornar-se laico. Quanto tempo demorará para se tornar um país ateu?

Diante deste cenário, nós cristãos não podemos desanimar e abandonar a nossa fé, pelo contrário, devemos nos unir em oração, agir, apoiar e defender os valores morais e cristãos. Temos que levantar a “bandeira” da vida e não permitir a manipulação da mídia.

Observação: A fonte dos dados utilizados neste artigo encontra-se no site www.portasabertas.org.br. Visite e conheça um pouco mais sobre a Igreja Perseguida.

Wesley Ferreira

Alguns amigos sabem de minha devoção a Beata Madre Tereza de Calcutá (hoje é dia dela!!!) e depois de um episódio acontecido comigo há pouco tempo, decidi ser este o tema do meu primeiro post…

O episódio aconteceu no túnel da Aman, eu estava descendo e qual não foi minha surpresa, quando no meio do caminho vi duas velhinhas subindo… Até aí tudo bem, não sei se conseguiria ajudá-las a subir, podería ficar meio apertado na calçada…  Mas tinha um detalhe: elas empurravam uma cadeira de rodas com um homem sentado nele. Quando vi aquilo, desci rápido e fui empurrar, a senhorinha que empurrava a cadeira estava muito ofegante… Pra mim foi tão rápido, não me custou nada, nem esforço, nem tempo… Ela agradeceu com um largo sorriso. Me veio então à memória dois jovens que passaram por mim antes delas, eles passaram por elas, havia outras pessoas do outro lado também… Pensei comigo: “por que ninguém ajudou?”.

Não… não me ponho num pedestal… Longe de me promover! Como relatei acima, NADA ME CUSTOU e justamente por isso não entendi por que ninguém mais o fez… Sem querer julgar ninguém, talvez apenas não tenham visto, talvez seja aquela coisa de “olhei, mas não vi”, quem sabe…

Muitas vezes o jovem olha um tema como este e pensa: “Caridade? Não, não é para mim… deixe isso para a Madre Tereza, para quem tem tempo…”.  Pode parecer algo distante, nessa correria do dia-a-dia, a busca pela prática da CARIDADE.

Pois bem, eis o que Nossa amada Madre Tereza dizia a respeito de algo grande como, por exemplo, a promoção da Paz mundial: “Vá para casa e ame sua família.” Podemos tomar este exemplo para a nossa CARIDADE.

Sabe por que não conseguimos realizar esse “feito grandioso”? Justamente por não o vermos nas coisas pequenas da nossa rotina…  Precisamos, como Santa Teresinha do Menino Jesus, seguir o caminho da simplicidade. veremos então que, quando deixamos de fazer um bem,  deixamos de praticar a caridade. Damos a “desculpa” de ser algo grande,mas estamos, na verdade, apenas nos refugiando em nosso comodismo…

Faça um teste! Pense em algo, um ato pequeno, talvez você nem considere ser caridade, mas que esteja ao seu alcance. Por exemplo, arrumar sua cama sem que precise ninguém mandar? Que tal colocar a roupa no varal para que sua mãe se sente. Ou comprar o pão… Que tal se oferecer para levar seu irmãzinho no colégio para que seu pai não precise acordar tão cedo?  Talvez seja fácil no início, talvez você não persista por muito tempo… Quem sabe… o que importa, é que você terá começado!

Vamos parar um pouco, refletir e nos decidamos por seguir o caminho da simplicidade de Santa Terezinha, decidamos por promover a paz mundial, como nos orientou Madre Tereza de Calcutá.

“A Santidade não é luxo de umas poucas pessoas, mas um simples dever para ti e para mim.” Madre Tereza de Calcutá

Grande abraço,

Mônica Siqueira